31 de Julho
Mesa redonda fala sobre o turismo como transformador social

 

Com o tema “Território, Protagonismo e Inovação” uma mesa-redonda reuniu profissionais e entusiastas do turismo na tarde do último sábado (30), no Galpão Chama de Bonito. A atividade faz parte da programação do 17º Festival de Inverno de Bonito que termina neste domingo (31).

Mediada pelo secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (SECTEI), Renato Roscoe, a mesa-redonda teve como palestrantes o professor do Instituto de Geociências da USP e organizador do primeiro curso de guias de turismo em Bonito, Paulo Boggiani, o diretor e criador da Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri, o cearense Alemberg Quindins e a geógrafa e pesquisadora da UCDB, Cleonice Le Bourlegat.

Quindins falou sobre o espaço de vivência e cidadania criado na cidade de Nova Olinda (CE), gerenciado pela própria comunidade, onde cultura e turismo são inseridos no dia-a-dia das pessoas. Para ele, o empoderamento das comunidades e o protagonismo infanto-juvenil é um importante processo para o desenvolvimento local. “Quando a comunidade se apropria das atividades sociais, há uma transformação positiva na forma de pensar e ver o mundo. Percebemos o desenvolvimento sócio-cultural desse território”, ressalta.

O secretário Renato Roscoe se disse entusiasmado com a experiência trazida por Alemberg Quindins. “Você trouxe para nós uma inspiração muito boa, pois percebemos o quanto é importante sermos protagonistas no nosso ambiente. Temos aqui em Mato Grosso do Sul uma cidade referência em turismo que é Bonito, onde a comunidade se apropriou disso e sabe o valor que tem. Por que não usar essa experiência para estimular turisticamente outras cidades no Estado?”, questionou o secretário.

A abertura da mesa-redonda contou com a apresentação cultural da Oficina de Dança de Corumbá, coreografada por Joilson Cruz, que destacou a dança e as músicas que cantam o Pantanal. O Centro de Tradições Pantaneiras, do município de Rio Verde, encerrou as atividades no Galpão Chama Bonito também com dança típica.

 

Texto: Débora Bordin

Fotos Elis regina