01 de Agosto
Arte educadores do Estado prestigiam 1º Encontro Regional de Arte Educadores no FIB 2016

  

O 17º Festival de Inverno de Bonito teve a presença marcante de alunos da rede pública de ensino tanto de Bonito, quanto de outras cidades da região. Este fato não aconteceu por acaso. Ele é resultado do movimento que a Associação Sul-Mato-Grossense, a Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (SECTEI) e a gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) têm feito desde 2015 para fomentar a participação dos profissionais da arte educação nas políticas públicas para a cultura. Nesta diretriz promoveram o 1º Encontro Regional de Arte Educadores, que aconteceu na manhã deste domingo (31).

 

“Esse encontro é muito importante dentro deste festival porque é uma iniciativa pioneira neste evento que tem foco integrar a arte nas ações pedagógicas e educativa das escolas. Eu nunca vi uma praça tão cheia de alunos e este é um mérito das arte educadoras de Bonito e municípios próximos daqui como Jardim. Essa é uma grande realização”, comemorou o Presidente da ASMAE e gerente de patrimônio histórico e cultural da FCMS, Caciano Lima.

 

O encontro foi considerado histórico para os arte educadores presentes. Na ocasião, a arte educadora Miriam Druwe, da Cia Druw de dança realizou uma oficina com exercícios teóricos e práticos que empolgou os presentes. A professora Vera Penzo elogiou o novo espaço de interlocução para os arte educadores. “O professor tem que ter um compromisso com o ensino de arte buscando realizar um trabalho de qualidade. Pois nosso compromisso é com o futuro e esse futuro são as crianças.O que a gente constrói agora é o que vai ficar”, defendeu.

 

Para a arte educadora Mirian Druwe destacou que os professores têm que ter um olhar artístico sobre o pedagógico. Ela acredita que o professor tem que amar a arte para que as aulas encontrem ressonância nas crianças. “A essência da arte está em cada um de nós e cada artista nos inspira naquilo que ele quer expressar. Temos que perceber isso e esse será o motor das crianças para desenvolver sua criatividade”, explicou. A professora Ana Lucia Serrot complementou: “É muito importante trabalhar a poética do aluno, pois hoje as crianças não têm espaço para a criação”.

 

 

Participaram do encontro arte educadores de Bonito, Campo Grande, Guia Lopes da Laguna, Dourados e Jardim.

 

texto Gisele Colombo